Escola Pública: “milionárias” com medo dos “favelados”

A divulgação dos salários de cada funcionário das escolas públicas da cidade de São Paulo causou um pânico geral na corporação de professoras… As professorinhas não queriam que os “favelados brasileiros” soubessem que elas ganham salários “milionários” para prestarem um péssimo serviço educacional.

Slumdogs “versus” Millionaires
No Brasil ainda tem gente defendendo o sistema feudal (Idade Média) e o sistema de castas (da Índia). Este último favorece aos milionários (millionaires) e persegue os favelados (slumdogs = cachorros vira-latas de favela).
Se a telenovelista Glória Perez (TV Globo) mostrasse a realidade da Índia, e não a falsificação feita na telenovela Caminho da Índias, certamente muitos brasileiros veriam que o modelo indiano de castas (milionários versus favelado) é reproduzido nas escolas públicas brasileiras. Alunos e seus pais são tratados como “favelados”, e as professorinhas como casta superior… Duas horas assistindo ao filme “Quem quer ser um milionário” (Slumdog Millionaire) faria mais pelo desenvolvimento do Brasil do que 6 meses assistindo à idiotização da telenovela Caminho das Índias, da Glória Perez.

A corporação está defendendo os “milionários”
Teve presidente de pseudo-sindicato de professoras criticando a atitude do prefeito Gilberto Kassab, sob o falso argumento de violação da intimidade e “questões de segurança”!!!
Primeiro: o dinheiro é público, é do povo. Nosso sistema é o Republicano. Logo, a regra é a transparência e a publicidade dos gastos públicos.
Segundo: Não parece que uma professorinha que ganhe R$ 2 mil por mês esteja correndo risco de ser perseguida e roubada por bandidos… Parece que a corporação está mais preocupada em proteger os “Millionaires” (“milionários”) dos “Slumdogs” (“favelados”) brasileiros…

Prá não dizer que não falei no “bela adormecida”
O secretário municipal de Educação de S. Paulo, Alexandre “dorminhoco” Schneider, também é um “milionário” sustentado pelo dinheiro dos paulistanos. No site ” De Olho nas Contas ” é possível saber quanto ele recebe mensalmente para administrar o péssimo ensino municipal:
R$ 5.333,75 (como Secretário Municipal de Educação);
R$ 6.000,00 (como conselheiro da Cohab);
R$ 6.000,00 (como conselheiro da Prodam)
Total de R$ 17.333,75 por mês…
Schneider recebe R$ 208.005,00 por ano… isso sem contar o “bônus-da-vergonha” que é distribuído anualmente… São mais de 5 milhões de rúpias (moeda indiana)… Isto faz dele um “milionário” num país onde mais de 50 milhões de brasileiros vão dormir sem casa, sem saúde, sem escola e sem comida.

Com tantos “empregos” – e tanto dinheiro para contar, Alexandre “dorminhoco” Schneider não tem tempo para finalizar as matrículas de 500 crianças “que não estão nem dentro e nem fora da escola”… ele também não tem tempo fiscalizar as escolas Emef Imperatriz Dona Amélia e Emef Marechal Deodoro, acusadas de agredir crianças pequenas…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s