Cadê as mães e os pais na Conferência Nacional de Educação?

Conferência nacional de EnganaçãoProfessores participam da Conferência Nacional de Educação que debate o Sistema Nacional de Educação e o Plano Nacional de Educação (Foto: Elza Fiúza/ABr)

A Conferência Nacional de Enganação está acontecendo como previsto: completamente dominada pelos professores sindicalistas. Não é surpresa que os discursos vão na direção de “aumentos de salário, menos trabalho, e nenhuma avaliação dos professores”. Não haverá nenhuma garantia de que alunos, mães, pais e comunidade possam participar da gestão democrática das escolas.

A imprensa nem mesmo está preocupada em ouvir as propostas dos alunos, das mães, dos pais e nem da comunidade.
O Portal G1 (Rede Globo) só faz referências às autoridades e aos professores. Os mais de 50 milhões de alunos e os mais de 90 milhões de pais de alunos do ensino básico são solenemente ignorados.
O “sistema nacional de educação” é pura enganação, pois o governo federal além de não ter o controle gerencial sobre as escolas do ensino básico (exceto sobre algumas escolas técnicas), ainda sonega os dados estatísticos sobre as escolas. Há muito tempo que o INEP (Instituo Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), vinculado ao MEC, retirou do seu site as informações básicas sobre cada escola: número de alunos por série, número de professores, forma de indicação do diretor (eleição ou indicação politica), instalações (bibliotecas, laboratórios, quadras esportivas etc.)…
O “piso nacional do salário de professor” é uma boa idéia. Mas a corporação não deixará passar nenhuma proposta de avaliação do desempenho destes professores… e, com toda certeza, não haverá nenhuma proposta de exigência de reciclagem dos maus professores e nem demissão daqueles que além de serem muito ruins, ainda assim não aceitam melhorar sua formação e atuação. Vale destacar que existe uma resolução do MEC dizendo que as professorinhas têm o direito de continuar enganando nossas crianças por toda eternidade; e sem que se possa exigir que elas façam o curso superior, por exemplo.

Sem ouvir alunos, mães, pais e comunidade, a Conferência Nacional de Educação não passa de pura enganação.

Publicado por Mauro Alves da Silva – autor da cartilha “Como Educar meu professor – Em 10 lições“.

Autor: Mauro A. Silva – Categoria(s): IgNóbil de Educação, Professora-Santa-Abnegada

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s