Movimento Todos pela Educação pede 40 anos para ensinar o “burro” a ler e escrever!


Seria cômico, se não fosse trágico.
O “Movimento Todos pela Educação” trata os brasileiros como “tolos”… ou “burros”, na linguagem popular.
Quanto surgiu, o Movimento Todos pela Educação pediu 16 anos para ensinar nossas crianças a ler e escrever (leia aqui)… Agora pedem mais 40 anos!!! (“Educação básica só terá nível adequado em 2050, diz ONG”, Folha de São Paulo, 02/12/2010).

O Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública denunciou que a proposta da ONG dos “empresários, educadores e gestores” não passava de um conto da carochinha:
– Um rei tinha um burrinho de estimação.
– Sentindo-se só, o rei prometeu uma fortuna a quem ensinasse seu burrinho a falar;
– Como a empreitada era muito difícil, o espertalhão pediu 20 anos de prazo;
– Os amigos do espertalhão ficaram preocupados: se não ensinar o burro, o rei te corta a cabeça;
– O espertalhão confidenciou: são 20 anos de mordomias… em vinte anos, ou eu, ou o burro, ou o rei estará morto…

É importante destacar que a “ONG dos empresários, educadores e gestores” não conta com a participação de alunos, nem de mães, e nem de pais de alunos das escolas públicas… Nesta ONG, o que mais tem é professor defendendo o corporativismo dos professores.
Por exemplo: vivem falando na valorização dos professores, mas não dizem o que fazer com os maus professores que já estão nas escolas… Como são incapazes de exerceram qualquer profissão em que haja um mínimo de controle, fiscalização e metas de produtividade, estes maus professores vão continuar nas escolas públicas até que se aposentem ou morram…
O presidente da “ONG dos empresários, educadores e gestores” chega ao absurdo de dizer que a educação só vai melhorar com um sistema que atraia os melhores alunos para o magistério. Isso é uma bobagem. O que precisamos é de um sistema que garanta rendimentos razoáveis para atrair alunos vocacionados para o magistério. Ao mesmo tempo, devemos instituir avaliação continuada dos professores que já estão nas escolas, exigindo a formação continuada e a exclusão daqueles maus professores que não aceitam nenhum tipo de avaliação sobre o seu desempenho no ensino/aprendizagem.

Registramos que o evento organizado pela “ONG dos empresários, educadores e gestores” serviu para bajular o atual ministro da educação.
O Movimento COEP entende que os avanços na Educação aconteceram principalmente por causa do governo Lula não ter ficado refém do mau corporativismo dos professores… Este mau corporativismo que não queria a divulgação das notas do ENEM “por escola”, não queriam o PróUni (mais vagas nas faculdades particulares), não querem um “observatório da violência escolar” (que registre as violências praticadas por funcionários, professores e direção escolar), e não querem “prova nacional para os professores”…

Lembramos que o atual ministro da educação participou da desastrosa gestão do governo Marta Suplicy na prefeitura de S. Paulo (2001-2004). Nesta gestão, reduziu-se a verba da Educação de 30% para menos de 18% do orçamento… incluiu os aposentados na verba de “manutenção e desenvolvimento do ensino”… inviabilizou a universalização do ensino infantil ao desviar as verbas da educação para os CEUs (Centros “Eleitoreiros” Unificados)… aceitou alegremente retirar 13% das verbas da educação para pagar juros aos banqueiros…
O Fernando Haddad teve duas atuações distintas. No governo Marta Suplicy, ele estava ligado ao “planejamento”, atuando em favor dos interesses financeiros e dos banqueiros. No governo Lula, peitou o mau corporativismo dos professores e atuou em favor da Educação. Mas, inexplicavelmente, sumiram os indicadores individualizados por cada uma das escolas públicas brasileiras (nº de alunos, nº se salas, nº de professores formados, nº de laboratórios, quadra cobertas, forma de indicação do diretor, etc).
Também vale destacar que as mães e pais de alunos foram boicotados na Conferência Nacional de Educação 2010.
Veja aqui o vídeo: CONAE 2010 – Conferência Nacional de Enganação.

Esperamos que a presidenta eleita Dilma Rousseff exija que o ministro da educação jamais fique refém do mau corporativismo que reina nas escolas pública brasileiras.

São Paulo, 02/12/2010
Mauro Alves da Silva
Coordenador do Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública
http://movimentocoep.ning.com/

Anúncios

3 Respostas para “Movimento Todos pela Educação pede 40 anos para ensinar o “burro” a ler e escrever!

  1. Pingback: Movimento Todos pela Educação pede 40 anos para ensinar o “burro” a ler e escrever! « Cremilda Dentro da Escola

  2. São Paulo, quinta-feira, 02 de dezembro de 2010

    Educação básica só terá nível adequado em 2050, diz ONG

    Estudo, divulgado ontem em SP, é do movimento Todos pela Educação

    Meta do movimento é que 70% dos alunos tenham nível adequado de conhecimentos para suas séries até 2022

    FÁBIO TAKAHASHI
    DE SÃO PAULO

    Mantido o atual ritmo de melhora, a educação básica brasileira- do primeiro ano do ensino fundamental ao terceiro do ensino médio- atingirá um nível de qualidade considerado adequado apenas daqui a 40 anos.
    A projeção é apontada por estudo divulgado ontem pela ONG Todos pela Educação.
    O movimento (formado por empresários, educadores e gestores) fixou como meta para 2022 que 70% dos estudantes tenham conhecimento adequado para a sua série, segundo avaliações federais (Prova Brasil e Saeb).
    Pelas projeções dos técnicos, o patamar será atingido apenas em 2050, caso a velocidade de melhoria não aumente. Atualmente, o melhor desempenho aparece no quinto ano do ensino fundamental, em português, no qual 34,2% dos alunos alcançaram a nota esperada.
    O movimento defende cinco ações para que os objetivos sejam alcançados no tempo esperado.
    São elas: 1) implementação de currículo nacional (hoje há só diretrizes gerais); 2) valorização do professor (com melhores salários e formação); 3) penalização de gestores que não cumprirem normas ou metas da área; 4) avaliações de aprendizagem com mais informações às escolas; 5) melhores condições dentro da sala de aula.
    De positivo, o movimento aponta o aumento do investimento na educação básica e a expansão de matrículas de crianças de baixa renda.

  3. Pingback: Movimento Todos pela Educação pede 40 anos para ensinar o “burro” a ler e escrever! | Blog do Mauro Alves da Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s