Folha: mais um pobre editorial contra o aluno pobre.


(Candidato Geraldo Alckmin defendendo a Progressão Continuada).

Mais uma vez a Folha de São Paulo defendendo a reprovação dos pobres alunos pobres das pobres escolas públicas de SP.
O editorial “Regressão continuada” (09/01/2011) destila toda a sua indignação pelo fato do governador Geraldo Alckmin não defender a reprovação pura e simples dos alunos das escolas públicas… Os editorialistas da Folha de SP acham que reprovar alunos pobres a cada 3 ou quatro anos é muito pouco… os verdugos da Barão de Limeira defendem que a reprovação seja feita a cada 2 anos…
Vamos responder-lhes com as palavras do então candidato Geraldo Alckmin, palavras ditas no debate realizado na sede do jornal Folha de São Paulo em 07/2010:
“O filho do rico, quando ele não vai bem [na escola], ele não é reprovado. Ele tem reforço, tem aula particular. Você dá uma mão para ele, dá uma ajuda. O que vai adiantar reprovar uma criança… prá criar na criança a cultura do fracasso? Vamos dar a mão pra ele”.

O mito dos bons salários…
O jornal Folha de São Paulo continua vendendo o mito de que devemos ter um maior nível de salários para atrair os melhores profissionais…
A questão salarial é importante. Mas não garante uma melhora no ensino público. Vide exemplo prático do que está acontecendo em Portugal. (vídeo abaixo)
O nível salarial dos professores é maior do que a média dos salários pagos a outros profissionais. Mas o sistema educacional é muito permissivo para com os maus professores. Não há controle sobre o serviço e nem mesmo uma avaliação permanente dos professores. Neste sistema fracassado, além de expulsar os bons professores – os professores vocacionados, ainda tem o demérito de atrais os piores profissionais e construir uma mau corporativismo que luta ferozmente contra qualquer proposta de avaliação escolar e a consequente melhoria no nível educacional das escolas públicas.
Qualquer plano de carreira para os professores ou proposta de recuperação salarial deve responder à seguinte questão fundamental: “O que fazer com os maus professores”?

Aulas de Reforço.
A Progressão Continuada exige avaliação continuada e recuperação paralela ao longo do ano.
A proposta do novo governo não substitui a exigência da escola fazer a avaliação continuada.
A prova geral, a cada 6 meses, vai, de fato, avaliar o desempenho geral da escola… Quanto mais alunos necessitarem de “reforço escolar externo”, maior terá sido o fracasso da escola em questão.

Veja o vídeo aqui:
Aumento de salário não modifica mau professor

Anúncios

Uma resposta para “Folha: mais um pobre editorial contra o aluno pobre.

  1. mauro, td bem? pelo q vi no blog da cremilda , houve uma indisposição entre vcs ( n sei se vc tb) com o blog do nassif, todavia, acho fundamental q vc possa intervir lá. se puder , dá uma pssada no viomundo pq tem um texto sobre hiperatividade q é uma desculpa p perseguir aluno . o texto em si, não, mas a forma como foi lido por alguns dos participantes. um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s