A mãe-tigre e as mentiras sobre a educação chinesa.

A jornalista Ana Maria Braga é uma excelente vendedora de sabão em pó.

No programa Mais Você (TV Globo, 24/03/2011), a bióloga-jornalista-apresentadora Ana Maria Braga faz propaganda de um livro autoritário que ensina métodos para torturar crianças pequenas sob a desculpa de que isso seria a melhor forma de educar nossas crianças. Seria o método chinês de educação…

No livro “Grito de Guerra da Mãe-Tigre” (“Battle Hymn of the Tiger Mother”), Amy Chua, norte-americana descendente de chineses, relata como “educou” suas duas filhas, xingando-as de lixo e deixando-as sem comer ou ir ao banheiro antes que apreendessem as lições…

No vídeo “Conservadora ou liberal? Qual é a melhor maneira de educar seus filhos?”, a bióloga-jornalista-apresentadora Ana Maria Braga apresenta um festival de bobagens, indo desde equívocos fundamentais (a autora não é chinesa) até mesmo à ignorância completa de que a autora é rica e seus “métodos” não poderiam ser aplicados nem mesmo na China.

Na sua “sala de visitas”, o programa Mais Você levou a empresária Ling Wang para defender o “método chinês”… Também a mãe do apresentador Thiago Leifert, que é filho do diretor de relações com o mercado da TV Globo…

Seriam estas as típicas famílias brasileiras???

Ah, teve também, a presença de um doutor-educador que praticamente não falou nada com nada – só obviedades – e não fez as ponderações necessárias…

4.700 anos de experiência dos chineses…

A mãe “oriental” apela para os 4.700 anos da experiência chinesa…

A mãe “ocidental” tem uma explicação simplória: depende da índole da criança.

O doutor-educador só utilizando chavões: “não existe certo ou errado”, “tem que dosar o limite e a liberdade”, “todo exagero leva ao desequilíbrio”, e blá, blá, blá…

Qual é o modelo de educação chinês?

O livro “Grito de Guerra da Mãe-Tigre” defende que a educação chinesa é melhor do que a educação ocidental…

Para começo de conversa, é bom dizer que a China é uma ditadura. Lá o povo é ensinado a obedecer ao governo. Se os pais não têm direitos, os filhos têm menos direitos ainda…

A ditadura chinesa adota a “política do filho único”. O segundo ou terceiro filho não terão direitos à escola, por exemplo. Esta política leva ao assassinato massivo de bebês do sexo feminino, pois a milenar cultura chinesa prioriza o filho homem para ser o herdeiro e sustentar os pais na velhice.

A rica norte-americana Amy Chua, caso tivesse nascido na China, muito provavelmente seria pobre e não teria “duas filhas”, que dirá pagar as caras aulas de piano ou violino para as filhas.

No caso da brasileira de origem asiática, ela nasceu em Taiwan, considera província rebelde pela República Popular da China, de regime comunista desde 1949. Os chineses têm de pedir autorização para o governo até mesmo para irem às províncias vizinhas… não têm livre acesso à  internet e não podem viajar ao exterior. Críticas ao governo são punidas com prisão… Perguntem ao Liu Xiaobo, Prêmio Nobel da Paz em 2010, que foi condenado a 11 anos de cadeia por escrever manifesto em defesa da liberdade de expressão…

A China e as violações de direitos das crianças.

Um estudo pioneiro revelou um padrão de abuso físico generalizada de crianças na China.

As escolas surgiram como o local chave para a violência. Os professores, que mantém altos níveis de status e respeito na China, são descritos como principais perpetradores de punição física grave e abuso.

Leia o artigo completo aqui (em inglês):

Chinese child abuse ‘widespread’ (BBCNews, 18 de maio de 2005).

O tigre, a cultura e a milenar medicina chinesa.

Já que se apelou para os 4.700 anos da cultura milenar chinesa, vale destacar que um dos motivos pelos quais o tigre está ameaçado de extinção é justamente pela milenar cultura chinesa, cujas superstições estão presentes na também na tão decantada medicina milenar chinesa. Veja como os chineses vêem o tigre:

– O rabo pode ser moído e misturado com sabão para ser aplicado como unguento para tratar de doenças de pele. Ainda os ossos da ponta do rabo são usados como amuletos para espantar maus espíritos.

– Sua pele é utilizada como tapete para curar uma febre causada por maus espíritos. Porém convém tomar muito cuidado: Caso a pessoa fique muito tempo sobre o tapete, pode se transformar em um tigre.

– Pode-se curar uma pessoa com indolência e acne misturando o cérebro com óleo e esfregando pelo corpo.

– Acrescentando-se mel aos cálculos biliares, pode-se aplicar sobre as mãos e os pés para curar abcessos.

– Os pelos queimados são utilizados para afastar centopéias.

– O osso moído, adicionado ao vinho, é um tônico tradicional em Taiwan.

– O globo ocular ingerido como se fosse uma pílula é utilizado para curar convulsões.

– Os bigodes são utilizados como amuleto para proteger contra balas de armas de fogo e para dar coragem a pessoa.

– Para impedir que uma criança tenha convulsões é só retirar os pequenos ossos das patas e amarrá-los nos punhos dela.

– Seu pênis é o principal ingrediente de uma sopa afrodisíaca muito apreciada em vários países do Oriente.

– As costelas são usadas como valiosos amuletos.

– Há quem acredite que comer o coração de um tigre ganhe coragem e força.

– Quem carregar uma pata no bolso terá coragem e ficará protegido contra eventuais sustos inesperados.

– Carregar a unha de um tigre dá boa-sorte.

Links interessantes:

Woman & Child Abuse in China

The other Media Darling, CHINA, TORTURES KIDS

Anúncios

Uma resposta para “A mãe-tigre e as mentiras sobre a educação chinesa.

  1. Quanto ao citado doutor em educação, concordo plenamente com você. Entretanto, você não consegue fazer uma desqualificação à altura do livro. Colocou um vídeo onde mostra violência na escola por parte dos chineses. Isso acontece em toda a China?
    Acho que o que está em questão é o problema central dos país (e da sociedade): como educar as criança de forma a permitir que não sejam um fracassado para si e para a sociedade?
    A mãe tigre tentou dar uma resposta com seu livro. Não sei da eficácia de seus métodos.
    Até agora, muitos que se apresentam para prestar suas opiniões sobre o assunto acabam caindo no mesmo discurso do doutor em educação. Ganhará milhões de reais quem conseguir resolver esse problema, pois, se não houver solução, conviveremos sempre com a sensação de fracasso na educação de nossos filhos.
    Será que só sabemos criticar e nunca solucionar?
    Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s